Notícias

EDUCAÇÃO E SAÚDE: Como o veganismo está levando pessoas às salas de aula

Categoria:

Uni7 Informa

0

O número de buscas pelo termo “vegano” aumentou mais de 300% no Brasil, de janeiro de 2016 à janeiro de 2021, de acordo com informações do Google Trends

As dietas vegana e vegetariana estão ganhando adeptos em todo o mundo, a partir do ativismo contra o uso de produtos que envolvem exploração animal. Foi pensando em não somente fornecer esses tipos de alimentos, mas também disseminar ainda mais essa filosofia, que a chef Ana Mota, dona do TerraAna Restaurante, localizado no bairro Montese, tem dedicado boa parte de seu tempo à educação alimentar, ministrando aulas e palestras aos interessados em adquirir conhecimentos sobre o assunto. 

 Por amor aos animais, Ana é vegetariana há 25 anos e vegana há 12

Enquanto fazia um intercâmbio na Espanha, a até então professora de Letras e doutoranda em Evolução e Cognição Humana se enveredou para o ramo da culinária. Ela diz que se embasou na ideia pensando que “o futuro do planeta é vegano”. Para a chef, isso se comprova quando faz uma rápida análise das pessoas que buscam por seus ensinamentos, que vão desde diretores de escolas, preocupados com a alimentação sustentável de seus alunos; pessoas que buscam uma alimentação mais saudável e inclusiva (como é o caso de alérgicos, celíacos e autistas); até ambientalistas e cuidadores do meio ambiente. O público é bastante diverso, o que Ana justifica: “o veganismo está pautado nas escolhas pessoais de quem decide abraçá-lo, seja por amor aos animais, por proteção ao meio ambiente, por questões de saúde ou uma ideologia”.

A principal dificuldade em disseminar esse ideal é, ainda, o preconceito com a alimentação advinda de produtos 100% naturais. Comentários como “não tem gosto de nada”, “vai comer só mato” e “não tem proteínas” já viraram jargões na vida de quem decide aderir à dieta. Essa mentalidade é refutada durante as aulas, assim como observa Vera Lucia, uma das alunas de Ana, que procurou expandir seus conhecimentos na área por conta de seu sobrinho, que é vegano. “Quando ele vinha, não tinha nada para ele comer. Achava que ficava sem graça só salada com azeite. Então, com o curso, aprendi a incrementar a receita, usar novos produtos e técnicas. A comida ficava deliciosa”. Vera se considera uma iniciante nesse mundo, mas adora o movimento “abaixo a carne”, destacando os benefícios tanto para a saúde fisiológica quanto estética.

Foi também na busca por saúde que a geóloga Ana Angélica começou a frequentar o TerrAna Restaurante. Suas visitas logo se tornaram rotineiras, levando-a também a se interessar pelos cursos. “Queria muito aprender as receitas e comidas saborosas que ela preparava”, ressalta Angelica. Hoje, toda a sua família é vegetariana. Notando o vínculo entre a sua profissão e o novo fascínio — proteger o meio ambiente —, pensou também em fazer a sua contribuição para esta causa. Decidiu iniciar seus estudos em nutrição e, posteriormente, criou a sua própria empresa, a VegInclui, focada na consultoria em alimentação vegetariana inclusiva para alérgicos, trabalhando, inclusive, ao lado de Ana, como sócias nos cursos de culinária vegana e outros projetos na área. 

 O TerrAna foi inaugurado em 2016 e o nome foi dado por seu irmão, Eliso Mota

SERVIÇO:   

TerrAna Restaurante & Produtos Veganos

Endereço: Rua Marco, 309 – Montese

Telefone: (85) 99636.1716

Redes sociais: @terranarestaurantevegano

Texto: Maximiano Sousa (3° semestre/Jornalismo)

Tags: , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + dezoito =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.