Notícias

JORNALISMO: Reportagem é o fio condutor de seminário da Abraji em Recife

0

Jornalistas mostraram seus trabalhos e indicaram práticas para a realização de matérias

Fabiana Moraes e Daniella Pinheiro deram dicas sobre reportagens (Foto: Jackson Pereira)

Fabiana Moraes e Daniella Pinheiro deram dicas sobre reportagens (Foto: Jackson Pereira)

A Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), em Recife, recebeu o 4º Seminário Regional de Jornalismo Investigado, promovido pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo ( Abraji). Durante as palestras foram abordados temas como jornalismo de dados, grandes reportagens, jornalismo policial e reportagens multimídias. Com auditório lotado de estudantes e profissionais da área, o sábado, 18, foi pouco para tantos assuntos relevantes.

Na abertura, o seminário abordou o tema de “Reportagens Multimídias” com os pernambucanos Ed Wanderley, do Diário de Pernambuco, e Ciara Carvalho, do Jornal do Commercio. Além do potiguar Esdras Marchezan, que trabalha atualmente no projeto independente “Repórter de Rua”.

Durante o painel foram discutidos a importância de associar o jornal impresso e web. “Sou cria do impresso, mas tive que me adaptar a esses novos tempos. Tenho certeza de que a reportagem que fiz ficou bem melhor por todos os recursos que a internet nos proporciona”, declarou a jornalista Ciara Carvalho, ao se referir a matéria “Pelo Menos Um”, veiculada no portal online NE10 do Jornal do Commercio, em julho de 2013.

Daniela Pinheiro, da Revista Piauí, conversou com os estudantes sobre suas experiências (Foto: Jackson Pereira)

Daniela Pinheiro, da Revista Piauí, conversou com os estudantes sobre suas experiências (Foto: Jackson Pereira)

Jornalista não pode ser pedante
Um dos participantes da mesa, Esdras Marchezan exaltou o trabalho realizado pelo jornal cearense O Povo. “O Nordeste vem crescendo muito no âmbito de grandes reportagens na área multimídia e certamente o jornal O Povo é um desses veículos da região que mais investe nisso”, afirmou o jornalista.

Criador do “Repórter de Rua”, Esdras ainda comentou sobre a humildade na profissão. “O jornalista não pode ser um cara pedante. Não cabe, não tem espaço para isso. O repórter vai buscar o direito de contar aquela história e não se apropriar dela com arrogância”, detalhou.

Para tentar se diferenciar nesse âmbito, Esdras lembrou que um erro comum nessas matérias na internet é tentar colocar a cultura do impresso na tela. “A reportagem na internet não pode ser apenas uma cópia do impresso como costumamos ver por aí. Tem que ser algo diferente e tentar aproveitar todas as possibilidades que a liberdade da web te dá”, ressaltou.

Dicas para grandes reportagens
Na revista Piauí desde o seu lançamento, a jornalista Daniela Pinheiro contou alguns detalhes para se fazer uma grande reportagem. Falante e de muito bom humor, a repórter que trabalha fazendo muitos perfis, especialmente políticos, enumerou alguns elementos essenciais para construir uma boa matéria.

Fabiana Moraes, do Jornal do Commercio, foi uma das palestrantes do seminário da ABRAJI (Foto: Jackson Pereira)

Fabiana Moraes, do Jornal do Commercio, foi uma das palestrantes do seminário da ABRAJI (Foto: Jackson Pereira)

Ter o fio condutor: É importante você saber o que quer para a matéria. Claro que ela pode surpreender no meio da apuração, porém é necessário saber o que vai conduzi-la.

Mentes e coração aberto: “Fui entrevistar o Silas Malafaia e sabia que seria complicado, mas fui com o coração aberto. Por mais que não concorde com nada que ele prega, a entrevista rendeu porque fui sem preconceitos estabelecidos”, comentou.
Não entrar na onda do perfilado, ir contra o senso comum e olhar o que parece óbvio foram outros pontos que Daniela abordou durante sua conversa com a plateia.

A jornalista pernambucana Fabiana de Moraes também deu dicas para matérias especiais. Atualmente no Jornal do Commercio, ela opta por abordar assuntos polêmicos e com pessoas normalmente excluídas pela sociedade. E mais: fazer um jornalismo moralmente defensável; estabelecer uma relação menos assimétrica com os personagens; adotar técnicas de outros campos do saber; desmistificar o pressuposto; e ficar alerta ainda paa o fato de que reportagem não é aventura.

Confira o vídeo com a jornalista.
Imagem de Amostra do You Tube
Jackson Pereira e Lyvia Rocha
Os dois estudantes do 7º semestre participaram do Seminário em Recife

 

Tags: , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × quatro =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.