Notícias

LAZER: Museu ganha mostra e lança projeto para 2018

Categoria:

FA7 no Centro

0

Espaço cultural narra a história da industrialização do Ceará

O Museu da Indústria, no Centro de Fortaleza,, em frente ao Passeio Público, passa a incluir uma nova atração na sua programação, a partir de setembro deste ano. Com o tema voltado à história da Carnaúba, planta característica do extrativismo vegetal e destaque para o processo industrial, a mostra objetiva ressaltar aspectos histórico, social, econômico e biológico desta palmeira. Patrícia Xavier, coordenadora pedagógica do museu, esclarece que, em 2018, o propósito é transformar a exposição “História da Industrialização do Ceará” em um formato itinerante, e de longa duração.

O espaço resgata a memória dos avanços econômicos do Ceará, abordando as etapas da industrialização do estado (Foto: Eduardo Maranhão)

A proposta é que a exposição chegue a outros municípios do Ceará. Inicialmente irá para Sobral e Juazeiro do Norte. “Essa mostra é uma grande estrada e podemos dobrar em várias vicinais”, diz Patrícia complementando que, “tratamos aqui de assuntos bem amplos. E podemos afunilar todos eles de forma mais específica. Levando para outros espaços nos quais não tiveram ainda a oportunidade de conhecer. Essa exposição saindo provisoriamente, o museu estará com novos projetos para apresentar ao público”.

De caráter educativo, o espaço resgata a memória dos avanços econômicos do Ceará, abordando desde as características dos ciclos econômicos até à industrialização. A inauguração aconteceu em setembro de 2014. Patrícia ressalta que a ideia é contar a história do desenvolvimento econômico do Ceará, “Fazendo também uma relação com a história do próprio país. Temos aqui também máquinas da indústria gráfica que são um dos auxílios para ajudar a contar essa história, destacamos também os ciclos econômicos do Gado e do Algodão”.

Outros Serviços

Escada inglesa, vinda de Liverpool (Foto: Eduardo Maranhão)

Além da exposição, o museu abre o prédio à visitação. O imóvel foi construído no final do século XIX. Desde então foi utilizado para várias funções, dentre elas a Sociedade União Cearense em 1867; Grande Hotel do Norte,1882; Sede dos Correios,1895 e Sede da The Ceará Tramway Light & Power Co.Ltda,1935, empresa responsável pelo abastecimento de energia elétrica na capital fortalezense. O prédio foi reformado pelo Serviço Social da Indústria (SESI), ligado à Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

Patrícia ressalta que “as visitas são agendadas por telefone. Para Grupos acima de 10 pessoas, que queiram o acompanhamento educativo, o ideal é que seja feito um pré-agendamento com até 20 dias de antecedência”. A coordenadora pedagógica explica ainda que “estamos tendo uma boa visitação. Nossa média está em torno de mil visitantes mensais, e cada vez mais o Museu da Indústria vem se tornando referência”. É possível ser feito o aluguel dos espaços também, pois o Museu organiza eventos institucionais e culturais.

Mesmo não sendo um espaço público, o museu se destaca em diversos serviços. Entre eles, a biblioteca que está no segundo e ultimo andar do prédio.  O acervo é voltado para pesquisa da indústria. “Essa biblioteca foi pensada para o público, principalmente para os pesquisadores. Temos um espaço climatizado com acesso a computadores e a internet” destaca Patrícia.  A consulta do acervo é apenas local, e respeita os horários de funcionamento do próprio museu.

O espaço também possui um Bistrô, que é um modelo de restaurante francês, caracterizado por ser pequeno e simples. Esse espaço, segundo Patrícia, não é administrado pelo museu. No momento o serviço se encontra temporariamente inativo. Ela explica que ocorreu a troca de permissionário e um novo processo de licitação está sendo elaborado. A previsão é que, até o final de julho deste ano, o serviço retorne com novidades.

A curiosidade fica por conta dos nomes dos Salões, que ao todo são 4. A escolha dos nomes se deve à menção aos procedimentos econômicos da história do Ceará. Citando técnicas dos procedimentos pecuários até o extrativismo vegetal. São eles: Salão Ciclo do Gado (espaço multiuso, que vai hospedar a exposição História da Carnaúba), Salão Ciclo do Algodão (espaço multiuso), o Salão Carnaúbas (vestíbulo) e Salão Oiticica (auditório).

Serviço
Endereço: Rua Dr. João Moreira, 143 Fortaleza – CE
[email protected]
Telefones : (85) 3201- 3901
Horário de Funcionamento:
Terça à Sexta: 9 às 18 horas
Sábado: 9 às 17 horas
Domingo: 9 às 13 horas

 

Texto: Fátima Belarmino (1º Semestre – Jornalismo)
Foto: Rayanne Aragão (6º Semestre – Jornalismo)

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + quinze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.