Notícias

UNI7 NO CENTRO: Estudantes buscam histórias no coração de Fortaleza

  • 436DEF9F881637D89B68335A89202947
  • IMG_1937
  • Centro 03
  • Centro 05
  • 568E9A6C6AE8039718FA65CADAEF437C
  • Centro 06
  • Centro 04
Categoria:

Uni7 Informa

0

O ponto de encontro dos estudantes foi na Praça do Ferreira, de onde receberam orientações de pautas dos professores e seguiram para a ACI

Mais uma atividade fez com que os alunos aliassem teoria da sala de aula à prática. No último sábado, 18, as turmas das disciplinas Introdução ao Jornalismo e Técnicas de Produção Jornalística foram com pautas ao Centro de Fortaleza, vivenciar a realidade do trabalho de um repórter nas ruas da cidade. O coordenador Magela Lima e os professores Ana Márcia Diógenes, Vânia Tajra, Jari Vieira e Miguel Macedo estavam presentes, acompanhando e orientando os graduandos.

O exercício já é prática habitual no Centro Universitário 7 de Setembro (UNI7). O de sábado passado contará como produto para a Verificação Final (VF) das disciplinas Introdução e Técnicas de Produção, ministradas por Ana Márcia e Vânia. Elas resolveram levar os alunos ao Centro por ser uma área histórica, esquecida pela nova geração e que conta muitas narrativas. Conforme Vânia, a ideia é fazer “com que os meninos descubram riquezas dessa área”, além de exercitar a técnica de entrevistas dada em sala de aula.

O coordenador e professor Magela pontuou que o fazer jornalístico nas ruas é um desafio para quem está começando, mas faz parte do aprendizado. Explicou que o estudante pode interagir com a fonte que não marcou e que “isso é muito importante para o menino que está entrando na universidade. É um mundo novo”. Assim como ele, a aluna Gabriela Bevenuto, 23, acha que este desafio, já no 1º semestre, é muito bom por fazer “perder a vergonha e o medo, e por desenvolver melhor (o estudante) para os próximos semestres”.

Nesta edição, o UNI7 no Centro iniciou com uma visita à Associação Cearense de Imprensa (ACI). A turma foi recebida por Salomão de Castro, presidente da associação, que mostrou todos os ambientes da Casa do Jornalista. Ele destacou a história, apresentando os quadros de antigos gestores e falando sobre os associados, o acervo, a biblioteca e a hemeroteca. Lennon Costa, 23, do 1º semestre, diz ter adorado ir à ACI. Para ele, “foi uma experiência enriquecedora, principalmente para quem começou a entrar no jornalismo.” Ele se mostrou contente ao saber que o acervo de jornais e a biblioteca da associação está disponível para consulta ao público.

Após a visita a ACI, os estudantes se dispersaram para as entrevistas. Alguns foram juntos, com a finalidade de ajudar um ao outro em suas pautas. Eduardo Andrade, 20, do 2º semestre, ficou surpreso com o desfecho da entrevista que fez. “Foi mais tranquila do que eu imaginei. A experiência foi muito boa. Achei incrível”, disse. Gabriela analisou a importância da preparação prévia para a entrevista. “Se na primeira pergunta a pessoa diz um não, já é preciso ter que mudar todo o roteiro”, relata, ao se referir a fontes que não estão dispostas a falar.

Ana Márcia afirmou que a ideia é que os alunos conheçam a história e a realidade do Centro, como também as diferentes narrativas possíveis para que o primeiro texto feito, seja no lugar histórico de Fortaleza, e assim ficar como um marco para a primeira experiência jornalística deles. A professora ressaltou que a avaliação se dará pela curiosidade do aluno e a hierarquia que ele der para as informações que coletou.

Texto: Bruna Ramos (4º semestre – Jornalismo/UNI7)
Fotos: Jari Vieira/Everton Silva

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *