Notícias

SEMANA ABRE: #Padim pelo Mundo e as viagens afetivas através da fotografia

  • DSC_0299
  • DSC_0302
  • DSC_0313
  • DSC_0315
  • DSC_0311
Categoria:

Uni7 Informa

0

Projeto do professor Jari Vieira já conta com 110 fotos publicadas, e mais de 50 ainda inéditas, tiradas em diferentes locais do mundo

Quem acompanha o Instagram do professor e fotógrafo Jari Vieira, do Centro Universitário 7 de Setembro (UNI7), conhece a hashtag ‘#padimpelomundo’, que dá nome ao projeto que mostra uma pequena estátua do Padre Cícero em diferentes locais do Brasil e do mundo. O que tem despertado a curiosidade de muita gente, é imaginar como o projeto nasceu e saiu do Instagram e foi parar nos principais jornais do Estado do Ceará. Na aula inaugural da do semestre 2018.2, para o turno da noite, nesta última segunda-feira, 5, o professor contou pela primeira vez em público como tudo aconteceu.

Segundo Jari, o projeto começou por inspiração da avó Manu, que criou o professor até os 8 anos de idade, e que chegou a conhecer o Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, onde ele nasceu. Devota do padre santo, a avó deu ao seu neto uma pequena estátua do Padim, que algum tempo depois se tornou uma recordação daquele afeto familiar. Quando a avó Manu morreu, o fotógrafo quis deixá-lo de volta para ela, dentro do caixão. Mas, quis o destino que não desse tempo para ele cumprir o que pretendia e a pequena estatueta ficou no bolso da calça e logo Jari carregou o ‘Padim’ junto de si para suas viagens.

França, Rio de Janeiro, Juazeiro do Norte, Peru, Itália, Egito… Estes são alguns lugares por onde Padre Cícero andou e foi fotografado pelas lentes do professor, que tirou sua primeira fotografia no Ano Novo, em Paris, na Champs Élysses, junto a um texto sobre sua avó. Jari conta que não esperava o sucesso que a foto fez.

O nome do projeto nasceu depois da terceira foto, no Arco do Triunfo, na França, quando um dos seus seguidores o batizou de “Padim World”. O fotógrafo, porém, preferiu manter a originalidade do nome e passou a usar a #padimpelomundo.

 

Padim na Grande Pirâmide de Gizé, em Cairo, Egito. (Foto: Instagram/Jari Viera)

 

Dentre seus contos sobre a viagem com Padre Cícero, Jari explicou algumas técnicas de fotografia que utiliza. Destacou que a fotografia exige persistência e afirmou que “a foto é um momento”, já que nem todas as suas fotos foram planejadas, mas surgiram em algum momento. O professor confessou ainda que não esperava a repercussão do projeto. Disse que se sentiu feliz quando pessoas de diferentes religiões, conhecedores da cultura do Padre Cícero e a imprensa local, acabaram repercutindo seu trabalho.

Vendo hoje como um Projeto Particular de Jornalismo, Jari tem mais de 110 fotos tiradas com a imagem do ‘Padim’, e postadas no Instagram. E ainda tem mais de 50 fotos inéditas que poderão ser aproveitadas no futuro.

Sempre preocupado com o foco da imagem, a presença do Padre Cícero como peça principal ou como espectador e muitas vezes a presença de seus dedos para mostrar sua própria presença, a ideia é estar sempre sobrepondo a delicada imagem do Padre com a imagem de algum lugar importante de diferentes locais do mundo. Principalmente nos cartões postais de lugares que Jari visita. O professor conta, com muito orgulho, que leva Padre Cícero consigo em suas viagens e inconscientemente leva também sua avó, Manu, e seu amor familiar para com ela, e todos esses lugares com o ‘Padim’.

TEXTO: Iara Castro (8°semestre Jornalismo-UNI7)
FOTOS: Deisa Rocha (6°semestre Jornalismo-UNI7)

Tags: , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *