Notícias

REDE SOCIAL: A influência midiática que divide a sociedade entre on e off

Categoria:

Uni7 Informa

9

O mundo digital cresce impactando a vida das pessoas, a internet tornou-se peça indispensável na procura por interação

Mídias digitais ferramentas indispensáveis no convívio das pessoas

Viver sem as redes sociais se tornou quase inevitável no dia das pessoas. Estudo da eMarketer, empresa de pesquisa de marketing digital, divulgado pelo site da UOL, aponta que um terço da população mundial loga pelo menos uma vez por dia em alguma rede social. Somente em 2018 houve um crescimento de 8,2% sobre o total de usuários que aderiram à essa interação digital. Esse hábito virtual está mudando rotinas, desde a dona de casa, que trocou seu livro de receita por vídeos, de como fazer aquele prato para o almoço, ao jovem que troca likes e seguidores a todo momento em seus perfis na internet.

A comunicação virtual tornou as redes sociais uma grande influenciadora, fazendo surgir pessoas que ditam regras que são vividas por seus seguidores. A aluna de jornalismo, Debora Abrantes, 21, é usuária de pelo menos três redes sociais. Segundo ela, a função das redes é o vínculo que pode se ter com as pessoas e foi isso que a impulsionou a criar no Instagram a página Mundo Abstrato que trata de temas relacionados à vida das pessoas como relacionamentos, amizades e outros diferentes meios, tudo retratado em textos e imagens.

Debora Abrantes, criadora da página ‘Mundo abstrato’

O motivo que a levou a criar esta página, mesmo já tendo seu próprio perfil particular, diz a jornalista, é de poder escrever aquilo que as pessoas já não se interessam mais em ler, estimulando a leitura nos seus seguidores. “Sempre gostei muito de escrever, de fazer textos e os compartilhava com pessoas próximas querendo mostrar a elas, o outro lado virtual que eu vejo que hoje em dia não tem valor”. Para a universitária, as pessoas não querem mais ler e também não se expressam mais com os outros do seu convívio. “Acho que os meus textos chegaram na hora certa”.

Página ‘Mundo abstrato’ no Instagram, que enfica convívios sociais

A cada momento, novas informações e novas ideias surgem das redes onde tudo é um ato ou algo que influencie de certa forma as pessoas: o hábito de dormir com o celular, tirar muitas fotos durante o dia e tantas outras.

A gerenciadora de redes sociais Vania Barreto, 23, aponta que a rede social é uma área onde as pessoas se isolam. “As redes sociais a meu ver são plataformas que facilitam a comunicação, as trocas de experiências e de ideologias. Trazem, porém, distanciamento entre as pessoas, pois passam tanto tempo no virtual olhando conteúdos que não são nem relevantes para ela”. Conclui dizendo que as redes sociais causam fortes impactos que tendem a piorar a relação das pessoas e a melhorar o ritmo das informações ao longo dos anos.

Vania Barreto analista de mídias digitais

O que também preocupa o mundo virtual são as informações passadas sem a devida checagem. A dona de casa Shirlene Ferreira, 33, confessa já ter encaminhado mensagens sem antes ter visto se era verdade. “Eu, muitas vezes, reenvio mensagens e não olho se elas são verdadeiras”. Shirlene tem duas redes sociais e ressalta que bastam as duas para mudar o dia dela. “Já não consigo viver sem essa interação digital”, reconhece.

Shirlene Ferreira, dona de casa e adepta das redes sociais

Texto e fotos: Charles Uchoa (3º semestre – Jornalismo/UNI7)

Tags: , , , , ,

Comentários (9)

  1. Pois é eu pelo menos acredito que quando usamos com consciência e responsabilidades
    não vejo como algo assustador o problema é que tem pessoas que fazem as redes sociais serem mal vistas propositalmente, é lamentável.

    - Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *